Como conviver com o STRESS?

Diante da situação que estamos vivendo nos últimos quase dois anos é difícil não conviver com momentos de estresse. Conversando médicos de diferentes especialidades, todos relatam que se tornou uma crescente entre os pacientes.

Vamos entender como o estresse age no seu corpo com a ajuda da escritora Debbie Hampton, uma especialista no assunto. 

O estresse é a reação física natural e necessária de seu corpo às mudanças no ambiente ou nas circunstâncias em que seu cérebro percebe que uma resposta é necessária para sua proteção.

Quando estressado, seu coração bate mais rápido, suas pupilas dilatam, seus músculos ficam tensos, sua respiração aumenta, mais sangue é bombeado para seus músculos e adrenalina e outros hormônios são secretados na corrente sanguínea para prepará-lo para lutar por sua vida ou fugir. Sua respiração aumenta para oxigenar todo o sangue extra. 

Nem todo estresse é ruim, o chamado eustress, fornece motivação, energia e foco, ajudando você a ter o melhor desempenho e até mesmo aumentando a produtividade. 

O nervosismo que uma pessoa sente antes de fazer uma apresentação, o impulso para atingir um objetivo, como a conquista de um novo emprego ou a emoção de realizar o sonho de um casamento são exemplos de eustress. Eustress realmente ajuda a nos manter felizes, saudáveis ​​e dá sentido à vida. Sem ele, a vida seria monótona e monótona.

O estresse é uma resposta normal do corpo e não é bom nem ruim por si só. O problema surge quando seu corpo tem uma reação de estresse a cada pequena coisa que acontece: um comentário mais irônico de uma amiga, carro que estragou  ou a crescente conta do cartão de crédito. Quando o estresse se torna um estado quase constante e uma condição crônica, ele tem consequências negativas e duradouras para sua mente e corpo.

A ansiedade não é o mesmo que estresse, ela é um dos efeitos adversos do estresse. Enquanto o estresse geralmente vem e vai com causas identificáveis, a ansiedade se torna um sentimento persistente de preocupação, mal-estar e medo sem uma causa real identificável. A ansiedade também está tipicamente associada ao futuro, onde uma pessoa está antecipando como lidar com os eventos negativos que se avizinham, ou que talvez nunca aconteçam… Em outras palavras, o estresse pode ser visto como uma reação emocional a algo que está acontecendo agora, enquanto a ansiedade é um sentimento sobre algo que pode acontecer em uma data futura ou que pode nunca acontecer. 

A ansiedade pode se transformar em fobia, ansiedade social, obsessões e compulsões, depressão e transtorno de estresse pós-traumático. Embora a ansiedade comece na mente, ela pode se manifestar com sintomas físicos, como palpitações cardíacas, dores musculares, tonturas, cansaço, dores de cabeça e insônia.

Existem muitos tratamentos eficazes para a ansiedade – terapia cognitivo-comportamental e medicação, embora o tratamento seja altamente individualizado.

Se você está sob estresse e não encontra maneiras de liberar o estresse após o evento ter passado ou aprender técnicas para lidar com o estresse, carrega consigo uma corrente constante de preocupação que pode se tornar enraizada na ansiedade. E então, se você sofrer de ansiedade por muito tempo, é provável que você caia em depressão. Isso cria um ciclo vicioso do qual é difícil sair.

Em um artigo no MindBodyGreen , o Dr. Robin Berzin afirma que: 

O estresse é possivelmente a toxina mais perigosa que seu corpo enfrenta todos os dias” porque muda a expressão do gene, causa danos cerebrais, desliga o sistema imunológico, aumenta a inflamação, causa gordura na barriga, e mais.

Os estressores podem ser reais ou imaginários, isso de verdade não importa. A solução é aprender a administrar, liberar e diminuir o estresse antes que ele se transforme em uma bola de neve em ansiedade e depressão.

O estresse geralmente é um precursor da ansiedade, e a ansiedade geralmente é um precursor da depressão.

Felizmente, existem muitas técnicas e ferramentas que podem ajudá-lo a gerenciar e reduzir o estresse de maneira eficaz. Em um artigo recente, Debbie Hampton, aponta algumas delas:

1. Aborde as possíveis causas biológicas do estresse –  Limpe sua dieta comendo mais frutas e vegetais, de preferência orgânicos, reduza os alimentos processados, adoçantes artificiais, aditivos e corantes. Elimine a ingestão de toxinas  e a exposição a elas em seus ambientes.

2. Dê um Tempo –  Isso pode significar respirar fundo  e contar até cinco em um momento estressante ou dar um passeio na hora do almoço durante um dia ocupado no trabalho, ou encontrar um hobby ou atividade que relaxa ativamente você.

3. Venha para o momento presente  –  Traga sua mente para o aqui e agora. Tome consciência de seus pensamentos e reformule-os para diminuir a ansiedade. Examine seu corpo em busca de tensão e relaxe conscientemente as áreas tensas.

4. Medite –  Se você ainda não tem uma prática, comece uma. A pesquisa mostra que a  meditação diária  altera as vias neurais do cérebro, tornando-o mais resistente ao estresse, fortalece o sistema imunológico e aumenta a produção de serotonina, o neuroquímico da felicidade.

5. Visualize –  Use a mente para acalmar o corpo, imaginando-se em qualquer ambiente em que se sinta calmo e relaxado. Visualize  seu corpo e sua mente se livrando da tensão. Você também pode usar exercícios de imagens guiadas para ajudá-lo.

6. Conecte-se com outras pessoas  –  Converse com amigos e compartilhe o que está acontecendo. Você pode obter uma nova perspectiva, suporte e ajuda tática.

7. Dissipe o estresse – faça  uma massagem profissional ou use uma bola de tênis ou rolo de espuma para aliviar a tensão. Tome um banho com óleos essenciais para  relaxamento da aromaterapia. 

8. Rir em voz alta –  Uma boa gargalhada não apenas alivia a carga mentalmente.  Ele reduz o cortisol, o hormônio do estresse, e aumenta as substâncias químicas do cérebro chamadas endorfinas, que iluminam o seu humor. Assista à sua comédia favorita, leia um livro engraçado ou passe um tempo com alguém que o faz sorrir.

9. Toque a sua Play List –  Pesquisas mostram que ouvir musica relaxante  pode reduzir a pressão arterial, a frequência cardíaca e a ansiedade. Você pode criar uma lista de reprodução relaxante ou desabafar tocando músicas mais animadas.

10. Mexa-se –  Todas as formas de exercicio , incluindo ioga e caminhada, podem aliviar a depressão e a ansiedade, ajudando o cérebro a liberar substâncias químicas que o fazem sentir-se bem e dando ao corpo a chance de liberar o estresse. Mesmo as atividades diárias, como limpar a casa ou trabalhar no quintal, podem reduzir o estresse.

11. Durma mais – A  falta de sono  aumenta os hormônios do estresse. Durma oito horas, não importa o que aconteça, e tire uma soneca se você perdeu o sono. Priorize isso.

Sua Nova História - por Juliana Zen

Fruto de um longo trabalho no mundo corporativo, Sua Nova História é um estímulo ao profissional para ir em busca do autoconhecimento como ferramenta de crescimento.

Entre em Contato

Rua Santos Dumont, 1285, sl 1201 – Exposição – Caxias do Sul – RS – 95084-390

Me encontre nas redes sociais

Todos os direitos reservados – Juliana Zen CRP 07/05213 – Política de Privacidade